Lírio

Quem conversa com as estrelas tem um pé além.

Algo acontece nesse solilóquio de amor e sentimentos.

Um galo no jardim que não canta necessita de algo a mais para ser quem é.

O mundo sensível povoa a imaginação e traz consigo um universo a ser revelado.
O que podemos fazer com a beleza da vida e como vamos cuidar para que se manifeste.
Podemos aprender a amar, a gostar, a pensar e sentir o que há de ser bom.
Sonhar de olhos vivos para iluminar a tristeza a torná-la alegria.
O possível se apresenta a cada instante em cada encontro, a cada momento de nossas escolhas.

Os desenhos são de Sara, são doces e gentis.

https://www.barnesandnoble.com/w/caracol-e-outras-hist-rias-infantis-pedro-moreira-nt/1123898306?ean=2940153063140

Xama, a anta

E falamos do céu estrelado, da nossa casa nesse torrão voador, rodopio absoluto que nos oferece a existencia.

Terra, no espaço, no lugar mais intenso, nos recantos da Via Láctea. E já sabiam, conheciam até o Ohm dessa sonoridade que a anta faz.

A aventura, a fábula da Anta em sua viagem para além do horizonte comum.
Xama, o seu nome. Uma lenda dos tempos atuais.
A sua vida: magia.
E alguém a procura, um ser que vem do mundo da floresta.
O Xamã busca a Xama, a Anta.
O que pode ser e o que representa está na memória dos sentimentos, dos valores humanos, da aventura de existir e surpreender-se para amar a vida. 
Talvez possamos alcança-la, quem sabe entende-la ou viver a sua passagem. 
Os homens da floresta conseguem perceber a viagem de Xama, a Anta, e é bem possível que a surpresa da vida no tome, toque os nossos sentidos.

Acesse o link:

https://www.barnesandnoble.com/w/xama-a-anta-pedro-moreira-nt/1127309513?ean=2940154601310

A galinha assustada

O folclore, a gente escuta o narrador outra vez. Nos paranás, essas águas comprimidas que inventam o mar, bem à volta, no largo onde os vilarejos alcançam alguma felicidade que é mais que se pode ter os citadinos acostumados ao assombro do céu. Diz assim, aqui no estado, ao menos que se conta, o céu tremeu como uma xícara emborcada. Caiu um pedaço dele em todos nós que o passado colou com essas história.

A Galinha Assustada 
Do folclore paranaense
(Adaptação para teatro de rua, palco aberto)

Apresentação
Essa história veio com os acasos, foi narrada, foi lida, foi contada de várias maneiras. Com certeza deve haver mais a respeito dos acontecimentos que tratam do assunto.
História de bicho, de jogos e brincadeiras em palco aberto, teatro de rua.
Foi criada para teatro de rua para um grupo de jovens estudantes que a realizaram no início dos anos 90.
As músicas possuem ritmadas diferentes em que as canções que lembram as quadras tradicionais da cultura em que as parlendas, os jogos e brincadeiras trazem para todos nós. (pmnt)

Dedico aos amigos e a quem gosta do teatro em palco aberto musicado.

Ato único
Cantorias de roda, brincadeiras interativas.

Acesse o link:

https://www.barnesandnoble.com/w/a-galinha-assustada-pedro-moreira-nt/1126745577?ean=2940154452806

Conheça mais publicações:

https://www.smashwords.com/library

O peixinho do pantanal

Este livro é dedicado aos pais das crianças que um dia foram também “peixinhos”.

Dediquei essa história para Isadora, minha filha, ela que soube ser um “peixinho” extremamente amoroso, para Alana e Aline, suas amigas vencedoras, e Pedro Felipe, meu filho, que é um grandioso e amado “peixinho”.

Dedico à minha esposa Maria Sara de Lima Dias, ela que ilustrou essa história, ela que é uma mulher de verdadeira paixão com a vida.

O Peixinho do Pantanal, a história singular de um um peixinho que vivia com medo. 
A aventura do auto-conhecimento e da coragem de viver em um mundo imenso e diverso. 

É um texto para as crianças de todo o mundo, aos pais, professores. Um caminho para o fortalecimento da criança, e ajudar para que alcance a liberdade.
O livro mostra atitudes que se materializam na ação. O direito de sonhar, de modificar sentimentos, de superar e realizar a descoberta de si, e de fortalecer a criança nas horas decisivas. 
Há um momento em que todos passamos e que muito fraquejamos por não termos nos alimentado de três importantes aparatos da confiança em si mesmo:
– Imaginação
– Criatividade
– Determinação 
O Peixinho do Pantanal promove a descoberta desse “eu” importante. Ser quem sou, tornar a ser a personalidade constitutiva da pessoa, de construir um caráter, e de uma ética decisiva para a vida.
Curta história que possui longo pensar. 
Um peixinho solitário em um mundo de comparações e fortalezas, de forças aterradoras e aparências terríveis cumpre a ser herói de si-mesmo. 
Eu dediquei parte da minha vida ao medo de viver, e pude superar descobrindo o “peixinho” capaz de importantes transformações. 
De onde se parte e se chega exige a descoberta do possível.

Acesse o link:

https://www.barnesandnoble.com/w/o-peixinho-do-pantanal-pedro-moreira-nt/1123292942?ean=2940152579758

Conversar com o seu livro é como abraçar a sua vida.
A leitura é afeto. Charlie parece um livro. Deita-se sobre o colo esparramado. E se pode imaginar aventuras, os dramas recheados de alegria por ser tão amado.

Vespa

Vespa é a história de um bicho de asa. Sim, uma vespa mesmo. Ela vivia no campo, zanzava de um lado a outro e curtia a natureza. Mas, não se sabe o que aconteceu. Talvez uma revista, viu em algum site aquela coisa de civilização cheia. Cheia de gente. O mundaréu de cores e toda a correria de uma vez. Era bem o seu jeito. Morar na cidade, o seu sonho. Metrópole, passeios, diversões. Tudo isso.

Acesse o link:

https://www.smashwords.com/books/view/926427

Esquisito

Meia página de palavras, talvez duas e um terço. Terço inteiro de reza, oração funerária. Lembrança que é esquecimento. A gente não lembra o que vem na memória, bate nas idéias.
É menos triste que alegre. E tem esse solavanco que derruba pedras deitadas. Nem rolam.
Vai ver que foi de uma vez que passou essa vertigem. Não se tem muito do que tanto se pensa. E o quanto possui é rasteiro de tanto que sobe na voz esse silencio.
Curta história que é testemunho, e também desgosto das horas. Muita gente pode carregar a sua verdade e derrubar por aí como fosse cacos de garrafa. Brilham ou se escondem, fazem barulho e até ferem. Nem sei bem, eu-mesmo que gosto tem o passado enrolado na cabeça. Põe para dentro, deixa sair não, eu lembro disso, mas inventei que esqueço. Sei que é assim, muito esquisito.

Acesse o link para conhecer:

https://www.smashwords.com/books/view/953962

O peixinho do pantanal

É a história da superação, de encontrar caminhos, de seguir valores pessoais, de se determinar no ato do viver. O medo pode ser a primeira e última barreira do desenvolvimento de “peixinhos”, e o Pantanal, mais um lugar de assombros e perigos pode ser o lugar da construção social e pessoal que aporta na decisão de vida feliz.

O peixinho do pantanal – tema transversal

https://www.smashwords.com/books/view/580677